Arquivos do Blog

Brasil é o país onde o Facebook mais cresce

A cada dia que passa o Brasil se torna mais relevante para o segmento de mídias sociais. Em novo feito e por mais uma vez, o Brasil foi, dentre os países mais relevantes, aquele no qual o Facebook apresentou o maior crescimento. A rede social de Mark Zuckerberg cresceu 3,93% em outubro no país, atingindo um total de 30,45 milhões de usuários segundo dados da SocialBakers.

O montante representa que o Facebook já faz parte da vida de 15,14% da população do país. Em outubro, a rede social adicionou 1,15 milhão de novos users no país. Com isso, o Brasil também fechou outubro como o sexto país do mundo com maior número de usuários do Facebook, ficando atrás apenas de Estados Unidos, Indonésia, Índia, Reino Unido e Turquia, respectivamente.

No acumulado dos últimos três meses, o avanço do Facebook no Brasil é ainda mais acelerado, alcançando 17,85% e resultando na adição de 4,613 milhões de novos usuários. Vejam mais informações dos dados globais do Facebook neste gráfico.

Receita mundial de mídias sociais triplicará até 2015

Foto: epsos

Uma coisa leva a outra, pelo menos geralmente. E isso mostra o mercado global de social media, que em pouco tempo conseguiu atingir um número expressivo de usuários e, consequentemente, uma receita consideravelmente relevante. A previsão é que tal mercado cresça 41,4% e movimente US$ 10,3 bilhões neste ano, segundo o Gartner. Uma quantia um tanto quanto expressiva, não?! O fato revela como o segmento de mídias sociais segue em expansão muito acelerada.

E essa tendência se manterá para os próximos, ao passo que a consultoria estima que o setor de social media faturará US$ 14,9 bilhões em 2012, alta de 44,6%. Mais expressiva ainda é a projeção que indica que a receita mundial gerada pelas mídias sociais alcançará US$ 29,1 bilhões em 2015, o que representa praticamente o triplo em relação a este ano e quase o dobro ante 2012.

Mas, de onde vem todo esse dinheiro. Bom, neste ano, R$ 5,5 bilhões serão oriundos de anúncios de publicidade realizados nas mídias sociais, fatia que repsonde por mais da metade do total. Em 2012, tal verba subirá para US$ 8,2 bilhões.

Já a receita atrelada aos games sociais inseridos nas redes sociais totalizará US$ 3,2 bilhões neste ano e US$ 4,5 bilhões em 2012. Essa é uma grande oportunidade para desenvolvedores, pois o segmento de social games está em franco avanço e a demanda ainda está latente por jogos bacanas. Por fim, o dinheiro vinculado a assinatura de serviços premium ofertados pelas mídias sociais – como é o caso do LinkedIn, que cobra por serviços mais avançados – gerará US$ 236 milhões neste ano e US$ 313 milhões em 2012.

Twitter triplicará sua receita de publicidade neste ano


Não é somente em número de usuários que o Twitter vem crescendo. A rede deve obter uma receita de publicidade de US$ 139,5 milhões neste ano, o que corresponderá a um crescimento de mais de três vezes (210%) em relação ao ano passado, quando sua receita com anúncios pagos foi de US$ 45 milhões.

A projeção é da eMarketer, que apontou ainda que essa receita de publicidade do Twitter tende a manter um aumento expressivo nos próximos anos, subindo para US$ 259,9 milhões, em 2012, e para US$ 399,5 milhões, em 2013. Claro, conforme aumenta a base, o crescimento vai desacelerando e deve ser de 86,3% em 2012 e de 53,7% em 2013.

Um dado curioso é que a parte preponderante dessa receita de publicidade do Twitter é oriunda dos Estados Unidos, que neste ano deve responder por 96% do total. Mas conforme a rede vai avançando em outros países, essa dependência vai diminuindo. Em 2012, a parte da receita de ads do Twitter atrelada aos Estados Unidos deve ficar em 90%, e depois recuar para 88% em 2013.

Atualmente, o Twitter conta com 200 milhões de usuários cadastrados, dos quais 100 milhões são considerados users ativos, que postam algo pelo menos uma vez por mês, revelou no início deste mês o CEO da empresa, Dick Costolo. Dos usuários ativos, 60% têm a prática de postar algum tipo de conteúdo no Twitter, enquanto os outros 40% apenas leem as mensagens. Costolo disse ainda que apenas 50 milhões de usuários da rede a utilizam diariamente. Na ocasião, Costolo já havia frisado que a publicidade é uma questão estratégica para a empresa.