Arquivos do Blog

“Like” é o primeiro passo, mas sozinho não significa engajamento

O simples fato de um usuário curtir a página de uma empresa/marca no Facebook ou seguir o perfil desta no Twitter não garante que ele se engajou com marca, ou que é um grande fã desta.  Isso porque esse seguidor ou fã só estará engajado quando interagir com marca, seja comentando sobre seus conteúdos ou os replicando, entre outras atividades. Esse é um erro comum em estratégias de social media de algumas empresas, que já entendem ter garantido o engajamento do usuário após ele  simplesmente curtir sua página no Facebook. Até porque, boa parte dos fãs e seguidores dos perfis das marcas/empresas não tem nenhuma interação com estas nas redes sociais. A conquista desse fã/seguidor é apenas o primeiro passo, que representa o início de um relacionamento entre a empresa e o cliente. O engajamento será fruto de uma estratégia de relacionamento bem trabalhada e que traga relevância para o usuário.

Tal fato é ilustrado por pesquisa realizada pela ExactTarget nos Estados Unidos, e publicada pela eMarketer, que mostrou que 42% dos fãs de páginas de empresas/marcas no Facebook disseram que as empresas podem considerar que ao ele “curtir” sua fan page , poderão passar a ser um “advogado” ou fã real dela. Já 25% dos respondentes afirmaram que apesar deles terem “curtido” a página da companhia/marca, isso não garante que são advogados ou reais fãs destas.

Mas, qual é o principal motivo para um usuário não “curtir” uma página de empresa/marca ou dar “unlike” nesta no Facebook? E o que aqueles que dão “like” nestas páginas esperam das empresas/marcas?

O mesmo estudo pontuou que 54% dos entrevistados citaram como principal motivo por não “curtir” a página de uma marca/empresa o fato de que não querem ser bombardeados com mensagens e anúncios da empresa. Já 45% não querem dar acesso às suas informações e perfil para a empresa e 31% não querem empurrar conteúdo de uma empresa para a newsfeed de amigos. Por fim, 29% não querem que as empresas os contatem pelo Facebook e 21% não vê nenhum benefício em se vincular às empresas nas rede social.

Por outro lado, os três principais motivos que fazem o usuário virar fã/seguidor de uma página de empresa no Facebook são: ganhar acesso a eventos, conteúdo ou vendas exclusivas (58%), receber descontos ou promoções pelo Facebook (58%), e receber atualização da empresa na sua newsfeed (47%). Um ponto relevante e que valida de certa forma o que foi dito acima é que apenas 28% dos respondentes falaram que “curtiram” a página de uma empresa para interagir com ela. Além disso, 37% apontaram que não esperam nada após “curtirem” a página da empresa.

Por isso as companhias devem ter consciência que conquistar um fã ou seguidor tem sim sua importância, mas ainda há um longo caminho para engajar e criar um vínculo com este. Caso contrário, ele servirá apenas como um número, que no máximo representará audiência e um aumento da visibilidade da marca/empresa. Portanto, a busca pelo relacionamento com o usuário deve ser o foco principal da iniciativa. Todos os outros resultados dependem desse bom relacionamento e interação. Só após conquistar esse relacionamento e interação que a empresa pode começar a reverter isso em engajamento e fidelidade, e, consequentemente em novas vendas. Esse é um trabalho que deve ser realizado com paciência e com amplo planejamento, só assim resultará em sucesso.

Anúncios